|  forum
 
Forum  


<< Início < Anterior | 1 2 3 4 | Seguinte > Final >>
- 15/06/06 21:06 Reforço a opinião do Joaquim Ramos sobre “a importância do reconhecimento institucional ao nível do sistema educativo para impulsionar o bom trabalho desenvolvido mas muitas vezes sem articulação e sistematização necessárias”. Com a institucionalização da Educação Ambiental, tudo será mais fácil. Passará a ser, então, uma dimensão da Educação que relaciona as relações pessoais, sociais e do desenvolvimento.
Ainda na sequência do que o Joaquim Ramos diz, acrescentaria que Educação Ambiental poderá querer dizer: Educar a querer bem ao mundo que nos cerca. Nesta última afirmação, está implícita a relevância de se educar para valores que fazem parte da Educação Contemporânea alguns dos quais, têm vindo a ser desvalorizados, nomeadamente, o respeito pela diferença, pela solidariedade, pelos direitos dos animais humanos e não-humanos, o respeito pela conservação dos habitats... Educação Ambiental poderá ainda significar que é necessário: Educar a respeitar e a conhecer tudo o que de bom a natureza nos dá. Para se respeitar, é preciso conhecer. É importante perceber os ecossistemas, os seus elementos, o seu funcionamento ....para que sejam melhor utilizados - (referido nos documentos da ONU e da UNESCO). E, também, ajudar a vida a ser melhor. A tolerância, a paz...

Para finalizar, educar no objectivo da Educação Ambiental deve implicar mudanças de atitudes e comportamentos face à realidade do dia-a-dia. Educar para mudar atitudes e comportamentos, não de apenas alguns actores envolvidos nos projectos, mas mudanças colectivas, evidenciadas em conformidade com a realidade contextual e quotidiana dos seus intervenientes. Daí a importância da ligação entre a entidade que desenvolve o projecto e a comunidade local. Ora a participação dos cidadãos na vida colectiva é uma forma de se exercer cidadania.

A Educação Ambiental é de uma importância imparável. Qualquer sistema que faça parte de uma sociedade, seja ele económico, político, social ou educativo, bem como o conjunto total destes sistemas, dependem do ambiente para a sua continuidade. A veracidade desta afirmação é reforçada, tendo em linha de conta que o ambiente é o recurso mais precioso e vital, que pode assegurar a nossa existência, das sociedades vindouras e, por inerência, do planeta.
  | | O tópico foi bloqueado.
- 17/06/06 19:06 No seguimento da questão colocada pelo Rui Sousa Considero que existe uma responsabilidade do Governo, em geral, e do ME, em particular, para a criação de condições que favoreçam a implementação da Agenda21 Escolar.
A implicação dos órgãos de gestão das escolas tem especial relevância neste processo que deve levar a repensar a filosofia ambiental da Escola, assumindo compromissos, através de linhas orientadoras no projecto educativo, de forma a tornar possíveis as melhores soluções sócio-ambientais no contexto escolar e meio envolvente; em primeiro lugar pelo papel que desenvolvem a nível do conhecimento e compreensão da realidade e, por outro lado, porque a comunidade educativa constitui um modelo simplificado de sociedade no qual é possível avaliar processos e soluções em pequena escala.
A escola é um lugar privilegiado onde se pode promover e experimentar estratégias que tenham, em si mesmas, um extraordinário valor educativo para viver de acordo com os princípios de sustentabilidade. Se a educação tem como finalidade contribuir para o exercício da cidadania e para o espírito crítico dos cidadãos, dando-lhes a possibilidade de melhorarem a sua qualidade de vida, é importante que os currículos e programas educativos se enquadrem em marcos estratégicos devendo contemplar a dimensão ambiental e educativo-ambiental como um dos seus principais eixos transversais.
  | | O tópico foi bloqueado.
- 02/12/06 00:12 Aproveito para colocar algumas informações que poderão ajudar a enquadrar o percurso da Educação Ambiental em Portugal e que certamente ajudarão a os Exmºs Srs Deputados da Assembleia da República a considerarem este tema como relevante em matéria de políticas prioritárias no âmbito do Debate Nacional de Educação.

Seria importante recordarmos algumas referências da história mais recente para que se possa fazer uma avaliação do que foi feito e o que está para fazer em matéria de Educação Ambiental em Portugal.

» Colóquio Nacional de Educação Ambiental promovido pelo Conselho Nacional de Educação e pelo Instituto de Promoção Ambiental (1993)
» Plano Nacional de Política de Ambiente publicado em 1995, no qual a Educação Ambiental aparece com um capítulo específico.
» Protocolo entre o Ministério da Educação e o Ministério do Ambiente, celebrado em 1996 e renovado em 2005, com o objectivo de introduzir a Educação Ambiental nas orientações curriculares e promover a formação de professores em E.A.
» Constituição da República Portuguesa (1997 – 4ª revisão) - Art. 66º, ponto 2 > Para assegurar o direito ao ambiente, num quadro de um desenvolvimento sustentável, incumbe ao Estado, por meio de organismos próprios e com a participação dos cidadãos:
alínea g) Promover a educação ambiental e o respeito pelos valores do ambiente
» Em 2001 com a criação do Instituto do Ambiente é atribuído ao Serviço para a Participação do Cidadão, a responsabilidade de promover a Estratégia Nacional de Educação Ambiental. Esta é a 3ª referência oficial à Estratégia Nacional de Educação Ambiental, sem ter sido cumprido este desígnio até este momento.
» Na versão de 2002 da Estratégia Nacional de Desenvolvimento Sustentável é contemplada pela 4ª vez a necessidade de promover a Estratégia Nacional de Educação Ambiental para a Sustentabilidade.
  | | O tópico foi bloqueado.
- 02/12/06 00:12 No seguimento da mensagem anterior junto anexo um documento que completa os assuntos abordados para uma ajuda na discussão sobre este tópico.
  | | O tópico foi bloqueado.
- 03/02/07 13:02 Respondendo às propostas do Grupo de Trabalho 4 das Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental da ASPEA foi criada a Lista da Agenda21 Escolar Portugal que pretende ser, igualmente, o início do processo de criação de uma Rede Nacional de Educação Ambiental.
Inscreve-te e participa.

Foi igualmente aprovado um manifesto pela Educação Ambiental que conduza a uma Petição a enviar à Assembleia da República.

Está atent@ às informações a enviar brevemente sobre este assunto.
Se pretendes participar neste grupo de trabalho podes manifestar o interesse para jrp-usc@netvisao.pt ou aspea@aspea.org
Inscreve-te no grupo de discussão:

http://br.groups.yahoo.com/group/Educacao_Ambiental_Portugal

Grupo de discussão e organização de actividades relacionadas com a Agenda 21 Escolar em Portugal, dinamizada pela ASPEA - delegação de Aveiro, em cooperação com Escolas Autarquias e Voluntários interessados nesta temática.
Esta lista de discussão pretende, igualmente, criar-se como uma Rede com o objectivo de dar visibilidade às acções de Educação Ambiental em Portugal.
Participe neste espaço com responsabilidade não o utilizando para outros meios.
  | | O tópico foi bloqueado.
- 03/02/07 15:02 Depois de nos anos 90 se terem feito alguns progressos no desenvolvimento da Educação Ambiental vemo-nos hoje no retrocesso em relação ao apoio aos projectos e até mesmo com as novas regras das escolas com menos vontade, da parte dos professores, de participarem neles. Porém continua-se a ouvir falar em EA e até em EDS mas...ter uma disciplina seria muito mau estruturar a EA com regrras de disciplina e retirar-lhe a amplitude que ele deve ter e merece isto por um lado, mas por outro na verdade ela deve oficialmennte fazer parte do curriculo do básico, através de projectos que possam ser integradores e interdisciplinares, a grande questão reside em: Como formar os professores para serem gestores destes curriculos da transdisciplinaridade e como lhes "ensinar" estratégias de promoção dos valores da sustentabilidade?
Fala-se de modelos de formação mas pura teoria porque o regime político não os aplica faz o mais fácil e o mais barato...Como dar a volta ao texto?
  | | O tópico foi bloqueado.
<< Início < Anterior | 1 2 3 4 | Seguinte > Final >>